GEOeasy


Banner



SERVIÇOS - Geoprocessamento

    Cartografia Digital;
    Cartografia Digital; Por Cartografia Digital entende-se como sendo a arte de se abstrair e representar as variáveis espacialmente referenciadas da terra na forma de um desenho em um computador, levando em conta um sistema de coordenadas (Geográfica, UTM), uma projeção (plana, cônica, cilíndrica), um Datum planimétrico e/ou altimétrico de referência (SAD69, Córrego Alegre, WGS84, SIRGAS2000, Imbituba) e uma escala. Os softwares mais difundidos a esta aplicação são: AutoCad, MicroStation, CartaLinx, ArcGis, GVsig, Qgis, TNTmips, entre outros.

    A GEOeasy está altamente capacitada e qualificada para elaborar bases cartográficas digitais para as mais diferentes áreas de aplicação e conhecimento, tendo como alicerce Padrões (PEC – Padrão de Exatidão Cartográfica) e Especificações exigidas em trabalhos de excelência como o DECRETO Nº 89.817 DE 20 DE JUNHO DE 1984, que estabelece as Instruções Reguladoras das Normas Técnicas da Cartografia Nacional.
    Sensoriamento Remoto (SR) e Processamento Digital de Imagens(PDI);
    Sensoriamento Remoto (SR) e Processamento Digital de Imagens(PDI); Sensoriamento Remoto (SR) é a arte e ciência de obter informações sobre um objeto sem estar em contato físico direto com ele. O Sensoriamento Remoto pode ser usado para medir e monitorar importantes características biofísicas e atividades humanas na Terra. (KEITH C. CLARKE, 2009).

    Como podemos extrair informações biofísicas ou de uso e ocupação do solo e cobertura vegetal da Terra?

    Estudando as características da Radiação Eletromagnética e como ela interage com os elementos da superfície terrestre (vegetação, solo, rocha, água e infraestruturas). A Energia Eletromagnética refletida ou emitida por esses elementos é registrada, utilizando-se uma variedade de instrumentos, como: câmeras, escâneres multiespectrais, sensores hiperespectrais, RADAR e LIDAR (Laser). Os instrumentos são acoplados a Plataformas Orbitais (Satélites Artificiais e Ônibus Espaciais), Sub-orbitais (Aeronaves) e terrestres (Radiômetros e lasers escâneres).

    Processamento Digital de Imagens (PDI) é a manipulação dos dados procedentes dos instrumentos de captação e armazenamento da energia eletromagnética. Esses dados são processados em softwares de PDI específicos para essa aplicação (SPRING, ENVI, ERDAS, IDRISI, TNTmips e GRASS). Os procedimentos e técnicas aplicados pelos softwares de PDI objetivam melhorar o poder de discriminação dos objetos e corrigir distorções.

    ALGUMAS DAS ETAPAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS:

  • Definição da melhor composição colorida com as bandas multiespectrais;
  • Fusão da imagem colorida com canal Pancromático (melhoria de resolução espacial);
  • Georreferenciamento e registro;
  • Correção Radiométrica;
  • Correção Atmosférica;
  • Correção geométrica através de técnica de ortorretificação;
  • Realce de imagem;
  • Ajuste de Histograma e balanço de cores;
  • Reprojeção para diversos sistemas de projeção cartográfica e conversão de Datum;
  • Mosaicagem de cenas;
  • Geração de Carta Imagem.


  • A GEOeasy proporciona aos seus clientes um arcabouço em soluções de Sensoriamento Remoto e Processamento Digital de Imagens, que parte desde as imagens de alta, média e baixa resoluções e imagens de Radar.
    Sistemas de Informações Geográficas / Geographic Information System (SIG / GIS);
    Sistemas de Informações Geográficas / Geographic Information System (SIG / GIS); “O termo ‘Sistemas de Informação Geográfica (SIG)’ é aplicado para sistemas que realizam o tratamento computacional de dados geográficos. A principal diferença de um SIG para um sistema de informação convencional é sua capacidade de armazenar tanto os atributos descritivos como as geometrias dos diferentes tipos de dados geográficos. Assim, para cada lote num cadastro urbano, um SIG guarda, além de informação descritiva como proprietário e valor do IPTU, a informação geométrica com as coordenadas dos limites do lote.” (INPE, 2002).

    A manipulação de dados utilizados em Sistemas de Informações Geográficas (GIS), que são feitos por meio de ferramentas de geoprocessamento, tem sido bastante utilizada para o planejamento e gestão do espaço. Vários são os produtos ou dados que podem ser obtidos a partir destas técnicas, como: mapas temáticos, mapas cadastrais, redes, imagens de sensoriamento remoto, modelos numéricos de terreno e bases de dados geográficas.

    RESULTADOS ESPERADOS COM A IMPLANTAÇÃO DE UM GIS:

  • Redução de custos nas operações;
  • Aumento do grau de confiabilidade diante de investidores;
  • Melhoria no acesso às informações, propiciando relatórios mais precisos e rápidos, com menor esforço;
  • Melhoria na produtividade;
  • Melhorias nos serviços realizados e oferecidos;
  • Melhoria na tomada de decisões;
  • Estímulo de maior interação entre os tomadores de decisão;
  • Fornecimento de melhores projeções dos efeitos das decisões;
  • Melhoria na estrutura organizacional, para facilitar o fluxo de informações;
  • Melhoria na estrutura de poder, proporcionando maior domínio para aqueles que entendem e controlam o empreendimento;
  • Redução do grau de centralização de decisões na empresa;
  • Melhoria na adaptação da empresa para enfrentar os acontecimentos não previstos;
  • Melhor controle operacional e fiscalização.

  • Modelagem, Administração e Gerenciamento de Banco de Dados Geográfico e Cadastral;
    Modelagem, Administração e Gerenciamento de Banco de Dados Geográfico e Cadastral; O mundo dos softwares é amplo e abriga características muito peculiares, como os Bancos de Dados (BDs), organizando a explosão de informações geradas pela vida digital de pessoas e empresas. Neles, tabelas são mais do que colunas e linhas: os dados se agrupam em entidades e se relacionam abertamente.

    Armazenar informações organizadas e recuperá-las sem redundância e inconsistência, sempre que necessário. Dita assim, a missão dos Bancos de Dados, que a princípio parece fácil e simples, na verdade não é. Os Sistemas de Gerenciamento de Bancos de Dados (SGBD) são softwares com ferramentas específicas para promover a manipulação das informações dos bancos de dados e o desenvolvimento de aplicações. Alguns deles são: Oracle, MySQL, PostgreSQL, Access, DBase.

    O gerenciamento eficaz de um banco de dados é indispensável a qualquer boa gestão. Nos empreendimentos de médio e grande porte, há a necessidade de uma organização, estruturação de ideias e informações, que proporcionam a melhoria na administração e na tomada de decisões.

    RESULTADOS ESPERADOS COM A IMPLANTAÇÃO DE UM SGDB:

  • Rapidez na manipulação e no acesso à informação;
  • Redução do esforço humano (desenvolvimento e utilização);
  • Disponibilização da informação no tempo necessário;
  • Controle integrado de informações distribuídas fisicamente;
  • Redução de redundância e de inconsistência de informações;
  • Compartilhamento de dados;
  • Segurança e backup;
  • Redução de problemas de integridade;
  • Controle de concorrência;
  • Redução de custos nas operações;
  • Aumento do grau de confiabilidade diante de investidores;
  • Melhoria no acesso às informações, propiciando relatórios mais precisos e rápidos, com menor esforço;
  • Melhoria na produtividade;
  • Melhorias nos serviços realizados e oferecidos;
  • Melhoria na tomada de decisões;
  • Estímulo de maior interação entre os tomadores de decisão;
  • Fornecimento de melhores projeções dos efeitos das decisões;
  • Melhoria na estrutura organizacional, para facilitar o fluxo de informações;
  • Melhoria na estrutura de poder, proporcionando maior domínio para aqueles que entendem e controlam o empreendimento;
  • Redução do grau de centralização de decisões na empresa;
  • Melhoria na adaptação da empresa para enfrentar os acontecimentos não previstos;
  • Melhor controle operacional e fiscal.

  • Web Mapping (Disseminação de Informações Geoespaciais na Internet);
    Web Mapping (Disseminação de Informações Geoespaciais na Internet); Ultimamente, os sistemas de informações geográficas estão sendo empregados na Internet principalmente para auxiliar seus usuários na concentração, organização e refinamento das Bases de Dados, sem que o usuário saiba do uso de GIS. Aliás, usuários totalmente leigos no uso de sistemas informativos podem pesquisar informações geográficas sobre a localização de entidades, vias, propriedades e qualquer entidade gráfica que julguem importantes.

    Com a evolução da Tecnologia de Informação (TI), os recursos dos programas voltados para esta finalidade, e a disseminação da informação no cotidiano, permitiram uma aliança técnica com capacidade de disponibilizar "mapas inteligentes" em espaço Web em tempo real. Dessa forma, um usuário sem grandes conhecimentos técnicos de sistemas pode desfrutar destes benefícios tecnológicos com o uso puro e simples de seu navegador de Internet (browser) padrão. Esta é uma revolução na maneira de espalhar e selecionar a informação georreferenciada, que democratiza as informações existentes a qualquer interessado que saiba os princípios de navegação na rede mundial de computadores.

    O principal benefício de um produto Web Map é o oferecimento das informações para um número maior de usuários, sem a necessidade da utilização de programas específicos para a sua visualização, além de permitir a centralização do SIG/GIS com alta disponibilidade (possibilita o acesso às informações de qualquer equipamento conectado à Internet) e maior capacidade de gerenciamento. A análise em mapas interativos resulta em um maior arsenal de informações para fundamentar a tomada de decisões.

    Um exemplo clássico de Web Mapping é o “famoso” Google Earth + Google Maps. Entretanto, nem sempre encontramos todas as informações desejadas. Empresas, Empreendimentos e Prefeituras de médio e de grande porte já sentem as necessidades da implementação dessa tecnologia.
    Manipulação e processamento de dados oriundos da tecnologia LIDAR - Light Detection and Ranging (Perfilamento/Varredura a Laser);
    Manipulação e processamento de dados oriundos da tecnologia LIDAR - Light Detection and Ranging 
			(Perfilamento/Varredura a Laser); LIDAR (Light Detection and Ranging – Detecção de Luz e Distância), também denominada Perfilamento e/ou Varredura a Laser, atualmente é uma das técnicas mais avançadas para a geração de Modelos Digitas de Superfície (MDS) e Modelos Digitas de Terreno (MDT).

  • Modelos Digitais de Superfície (MDS) são modelos matemáticos que contém informações de elevação de todas as feições de uma paisagem, como vegetação, edificações e estruturas industriais. Esse modelo é bastante utilizado em linhas de transmissão, Engenharia Florestal, Infraestrutura Urbana e outros.

  • Modelos Digitais de Terreno (MDT) são modelos matemáticos que representam somente a superfície da terra desnuda, sem a intervenção da vegetação e estruturas. Esse modelo é bastante empregado em obras de escoamento superficial, cálculo de volume de remoção de material para definição de corte e aterro, entre outros.


  • “Os levantamentos in sito utilizando métodos convencionais (Estações Totais ou instrumentos GPS) podem fornecer informações das componentes [X],[Y] e[Z] precisas. Entretanto, os trabalhos de campo demandam tempo e têm um alto custo por ponto adquirido. Mesmo com instrumentos de GPS, geralmente é difícil obter pontos em áreas com vegetação densa. Devido a esses obstáculos, a densidade de observações das componentes [X], [Y] e [Z] obtidas em uma área é, muitas vezes, baixa. Isso torna necessária a interpolação entre pontos distantes para se produzir um modelo digital (MDS / MDT).” (KEITH C. CLARKE, 2009).

    A GEOeasy está apta em manipular e processar dados oriundos da tecnologia LIDAR aerotransportados e terrestres, bem como a execução de levantamentos LIDAR Terrestres. Consulte!
    Análises Espaciais;
    Análises Espaciais; Análise Espacial é a forma de analisar, calcular e compreender o padrão espacial de certo fenômeno e como ele se propaga no espaço.

    Conhecer com certa precisão as variáveis de determinada região é de extrema importância para diversas áreas do conhecimento, pois essa variação nos permite interpretar, de maneira mais eficiente, certos processos que estejam intrinsecamente associadas a ela, sejam eles de natureza física ou até mesmo socioeconômica, tais como: tipo de ocupação humana, clima, morfologia, pedologia, uso do solo e outros. As condições de cada localidade são fatores determinantes na identificação de outros processos e variáveis que também se alteram no espaço e no tempo.

    Diversos Sistemas de Informações Geográficas (SIGs) possuem pacotes de ferramentas que possibilitam aos usuários fazerem Análises Espaciais de um grande volume de informações, cruzando dados de diversas fontes, formatos e variáveis geográficas. Por exemplo, o cruzamento de dados de hipsometria, solos, pluviosidade, e cobertura vegetal, permite identificar áreas com potencialidades, fragilidades e/ou tendências.

    O produto final de uma análise espacial é um mapa, em cores, discriminando (classificando) como os fenômenos se ocupam ou distribuem no espaço geográfico.

    Análises Especiais podem atender a diversos tipos de soluções, como:

  • Saúde (ex.: análises de focos e/ou dispersões epidemiológicas);
  • Segurança Pública / Privada (ex.: concentração espacial na distribuição de delitos);
  • Acidentes de Trânsito (ex.: centralização espacial na distribuição dos acidentes);
  • Logística (ex.: qual é a melhor rota?; em que localidade o produto está escasso?);
  • Socioeconômica (ex.: índices espaciais de qualidade de vida);
  • Demografia (ex.: distribuição de escores de natalidade, mortalidade, migrações);
  • Geologia (ex.: estimar a extensão de uma área mineral para lavra);
  • Agricultura (ex.: que cultura é mais adequada para essa área?)
  • Agricultura de Precisão (ex.: distribuição espacial em taxas de variáveis);
  • Biologia: (ex.: concentração e/ou dispersão da fauna e flora);
  • Vários outros.

  • Mapeamentos (modelagem) em 3D;
    Mapeamentos (modelagem) em 3D; Modelagens em 3D, ou modelagens numéricas tridimensionais, são imprescindíveis à interpretação visual, dando maior subsidio a gestão e as tomadas de decisões sem que o intérprete ou o tomador de decisões tenha um conhecimento explícito no que tange à confecção dos modelos. Usualmente, as representações tridimensionais do ambiente geográfico e das infraestruturas inerentes a ele, bem como os fenômenos que se distribuem no espaço, são denominados Digital Elevation Model (DEM) ou Modelo Numérico de Terreno (MNT), que são representações matemáticas computacionais que interagem com o usuário através de interfaces gráficas digitais ou analógicas.
    GPS - Sistemas Globais de Navegação por Satélite (GNSS);
    GPS - Sistemas Globais de Navegação por Satélite (GNSS); Sistemas Globais de Navegação por Satélite, em inglês Global Navigation Satellite Systems (GNSS), são sistemas compostos por três componentes principais: os satélites que estão em órbita; as estações de monitoramento em terra; e os receptores de posse dos usuários. A principal finalidade na utilização desta tecnologia é a de determinar as coordenadas de um ponto (localidade) em um dado intervalo de tempo. Os equipamentos receptores dos sinais de GNSS, emitidos pelos satélites, são divididos em classes, cada qual com a sua finalidade de uso, precisão e acurácia, como módulos de navegação, equipamentos topográficos, equipamentos geodésicos e outros.

    Estão englobados como GNSS os sistemas GPS - Navistar (USA), o GLONASS (Rússia), GALILEO (União Europeia), Beidou (China), IRNSS (Índia) e outros sistemas que possam ser desenvolvidos.

    Algumas utilizações:

    Geodésia, Topografia, Agrimensura, Geodinâmica, Agricultura de Precisão, Meteorologia, Aeronomia, Navegação, logísticas, transporte, monitoramento de fronteiras, telefonia celular, segurança, atividades de recreação e outras.

    A GEOeasy presta consultoria e suporte na aquisição e implementação da tecnologia (equipamentos) GNSS para as mais diversas áreas de utilização, bem como a capacitação profissional e a transferência de conhecimento.
    Elaboração de Procedimentos, Relatórios, Propostas, Padrões e Especificações Técnicas;
    Elaboração de Procedimentos, Relatórios, Propostas, Padrões e Especificações Técnicas; Devido à utilização das técnicas de geoprocessamento serem amplamente empregadas nas últimas duas décadas, verifica-se, nesse contexto, a ausência de documentos técnicos que sirvam como base para análise, desenvolvimento, execução e implementação de serviços que estão apoiados nessa ciência.

    A GEOeasy elabora Procedimentos, Relatórios, Propostas, Padrões e Especificações Técnicas em atendimento à implementação de Sistemas de Geoprocessamento e/ou Geographic Information System – GIS para diversos ramos, setores, aplicações e soluções.
    Suporte a Planos e Projetos Ambientais, Regionais e Urbanísticos;
    Suporte a Planos e Projetos Ambientais, Regionais e Urbanísticos; A GEOeasy dá suporte a ações de cunhos Ambientais, Regionais e Urbanísticos, tendo como alicerce uma equipe de profissionais, colaboradores e parceiros de extrema competência que garantem a nossa qualidade.
    Treinamento e Capacitação Profissional (Transferência de Conhecimento);
    Treinamento e Capacitação Profissional (Transferência de Conhecimento); Justificativas em se qualificar:

    Atualmente vivemos em um mundo dinâmico e veloz. A capacidade de tomar decisões baseadas em evidências confiáveis, por parte do poder público e de empresas privadas, é determinante para o sucesso de qualquer política e/ou investimento.

    Informações espaciais sobre localização, áreas, fluxos e fenômenos – atualizadas em tempo real com precisão e acurácia –, são de extrema valia para qualquer empreendimento ou pesquisa. As Geotecnologias e o domínio das técnicas para usálas possuem caráter fundamental para toda a sorte de trabalhadores e administradores de nosso século, pois são um meio de acelerar a tomada de decisões e reduzir os custos operacionais.

    Outra faceta das geotecnologias diz respeito ao monitoramento de biodiversidade, unidades de conservação, focos de incêndio, desmatamento, entre outros projetos diversos aos quais os SIGs podem ser aplicados na esfera global.

    A implantação de um Sistema de Informações Geográficas (SIG) eficiente nos proporciona agilidade na obtenção de respostas relativas a questões espaciais, das mais simples às mais complexas, como:

  • Qual bairro possui maior população?
  • Qual a extensão de uma linha de ônibus que cruza o centro da cidade? A quantos pontos de ônibus esta linha serve? Quantos passageiros a usam?
  • Qual é a melhor localização para a implantação de um aterro sanitário, levando em conta aspectos como topografia, demografia, geologia, geomorfologia e o fácil acesso para caminhões?


  • Estas questões apresentadas acima são apenas uma pequena demonstração do poder decisório que os SIGs dão às administrações pública e privada. A Análise Espacial é a principal característica que um SIG realiza, e, de longe, é a mais poderosa.

    No exterior, o uso de SIGs corporativos e para a administração pública já é comum há anos, mas somente na última década que o Brasil começou a utilizar esta poderosa ferramenta. Grandes empresas como a Companhia Vale do Rio Doce e a CEMIG já utilizam os SIGs como um instrumento indispensável à gestão de recursos e pessoal. Prefeituras como a de Curitiba, São Paulo, Uberlândia, entre outras, o usam para a gestão pública, na cobrança do IPTU, na administração de vias, logradouros, e no transporte público. Órgãos públicos governamentais e não governamentais como o INPE, WWF Brasil e Greenpeace usam os SIGs como forma de monitoramento e prevenção.

    As possibilidades de uso das geotecnologias estão crescendo, e o mercado para profissionais experientes e com domínio destas também.

    Entre em contato e saiba mais sobre o que podemos oferecer em Treinamentos e Capacitação Profissional (Transferência de Conhecimento).
    Análise, Desenvolvimento e Implantação de Sistemas voltados à Geoinformação Corporativa.
    Análise, Desenvolvimento e Implantação de Sistemas voltados à Geoinformação Corporativa. Nosso time está capacitado em fornecer um mix de soluções em atendimento à Análise e ao Desenvolvimento de Sistemas voltados para a Geoinformação Corporativa, utilizando-se de produtos, ferramentas, tecnologias e licenças proprietárias (comerciais) e livres (open source) que proporcionam o aumento de produtividade, a redução de custos, a alta disponibilidade e a segurança da informação de seu projeto em um ambiente corporativo. Além disso, sua abordagem integrada, a flexibilidade, a consistência, a escalabilidade, e as capacidades avançadas de análise, multi-incentivam o pensamento em questão e fornecem um método para obter retornos adicionais sobre os investimentos nas tecnologias utilizadas.

    Controle, Gestão e Tomada de Decisão são princípios-chaves quando ponderamos sobre essa solução.

    Tags de referência:
  • Sistemas de Informações Geográficas / Geographic Information System (SIG / GIS);
  • Modelagem, Administração e Gerenciamento de Banco de Dados Geográfico e Cadastral;
  • Web Mapping (Disseminação de Informações Geoespaciais na Internet);
  • Cadastro Técnico Multifinalitário.